A Autopercepção da Proatividade Social Juvenil na Transformação Social: uma abordagem baseada em mineração de dados

Geraldo Magela Freitas dos Santos, Edilson Ferneda, Hércules Antonio do Prado, Freddy Álvarez González

Resumo


Este trabalho estuda como o estudante considera a própria proatividade social em um contexto de transformação social. O referencial teórico considera a contribuição lacaniana, sobre o Real, o Símbólico e o Imaginário, e a abordagem de Maturana e Varela, ao ver os seres humanos como organismos autopoiéticos, que vivem num acoplamento estrutural, natural, social, cultural e linguístico. Para se entender a proatividade social enquanto disposição para a ação, estudou-se a proatividade do agente social em relação ao meio social e em relação a si próprio, partindo do conceito de habitus bourdieusiano. No método, apresenta-se um caso de aplicação de tecnologias de Mineração de Dados para conhecer a autopercepção do estudante em relação ao seu papel social. O método CRISP-DM e o Modelo Neural Combinatório foram usados para obtenção de padrões entre dados de um questionário socioeconômico e redações escritas por ocasião de concurso vestibular. Busca-se subsidiar a tomada de decisão dos educadores e gestores de instituições educativas com informações sobre o perfil de seus estudantes.

Palavras-chave


Proatividade Social; Mudança Social; Mineração de Dados; Modelo Neural Combinatório

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1982-1654.14104

Direitos autorais



INFORMÁTICA NA EDUCAÇÃO: teoria & prática. e-ISSN: 1982-1654 ISSN Impresso:1516-084X