A Aplicação de Modelos Matemáticos em Situações-Problema Empresariais, com Uso do Software LINDO

Márcia Jussara Hepp Rehfeldt

Resumo


Esta tese tem por objetivo mostrar a possibilidade de observação da existência da aprendiza-
gem significativa a partir do uso de modelos matemáticos quando os alunos do curso de adminis-
tração equacionam situações-problema empresariais com o auxílio do software LINDO. A pesquisa
foi realizada com discentes do Centro Universitário UNIVATES, situado em Lajeado, Rio Grande
do Sul, quando estes frequentaram a disciplina Pesquisa Operacional. Os fundamentos teóricos
estão embasados na teoria da aprendizagem significativa de Ausubel (1968, 2003), na pesquisa
operacional e suas ferramentas de resolução, principalmente o software LINDO, bem como na
modelagem matemática. Metodologicamente, foram aplicados instrumentos de avaliação de sub-
sunçores relacionados à capacidade de modelagem de problemas de programação linear. Face à
ausência de alguns subsunçores, foram utilizados organizadores avançados que serviram como
mecanismos pedagógicos para estabelecer relações entre aquilo que os alunos já sabiam e o que
deveriam saber. Posteriormente, cada aluno desenvolveu, no mínimo, dois modelos matemáticos e
dois mapas conceituais, sendo os primeiros no início da pesquisa e outros ao final. Como resultado,
percebeu-se que o ambiente de modelagem matemática sugerido por Barbosa (2006) favoreceu a
observação de aprendizagem significativa (AUSUBEL, 2003) da programação linear quando os alu-
nos abstraíram e resolveram situações-problema empresariais com o auxílio do software LINDO.
Os modelos matemáticos finais evoluíram, na maioria dos casos, apresentando mais variáveis e
restrições. Por meio dos modelos matemáticos e mapas conceituais, foi possível observar algumas
evidências em relação às exigências profissionais do administrador como a capacidade de reco-
nhecer e de definir problemas e equacionar soluções e a capacidade de pensar estrategicamente
e introduzir modificações no processo produtivo. Cabe ressaltar que os modelos matemáticos ilus-
tram o conhecimento que o aluno possui. Por isso, são diferentes, têm níveis diferentes e refletem
a idiossincrasia do processo ensino-aprendizagem, como postulam Moreira (2005) e Biembengut
(2003).

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1982-1654.12182

Direitos autorais



INFORMÁTICA NA EDUCAÇÃO: teoria & prática. e-ISSN: 1982-1654 ISSN Impresso:1516-084X