FARMACOPEIA ODONTOLÓGICA DOS INDÍGENAS BRASILEIROS: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA ACERCA DO USO E BIOATIVIDADE

Deyvison Rhuan Vasco dos Santos, Vanessa Cardoso Pereira, Rosângela Maria Pereira Valões, Artur Gomes Dias Lima, Anderson da Costa Armstrong, Carlos Alberto Batista Dos Santos

Resumo


: Comunidades indígenas são detentoras de um rico conhecimento acerca do uso de plantas medicinais empregadas em seus complexos sistemas terapêuticos. Entretanto, apesar do avanço nas pesquisas etnomedicobotânicas que visam compreender a tríplice homem-saúde-flora, as insuficientes informações sobre o tema fragilizam o entendimento do real perfil de saúde dessas populações, inclusive sobre a saúde bucal. Desse modo, este estudo teve como objetivo realizar o levantamento de plantas medicinais utilizadas por comunidades indígenas brasileiras para saúde bucal, bem como investigar a bioatividade descrita para as espécies encontradas através de uma revisão sistemática. Os trabalhos acessados mencionam 17 etnoespécies com diferentes partes utilizadas, formas de preparo e modos de uso. Entre estas, 29% possuem propriedades descritas para odontologia, as quais corroboram a indicação tradicional, 47% possuem propriedades médicas que justificam a utilização, como antimicrobiana e anti-inflamatória, enquanto 24% não possuem potenciais para saúde disponível na literatura acessada. O levantamento endossa a riqueza do conhecimento botânico medicinal indígena do Brasil e sua eficácia na profilaxia e tratamento bucal, porém evidencia a necessidade de mais estudos direcionados à área.

Palavras-chave


Conhecimento tradicional; Bioeficácia, Saúde bucal, Povos indígenas

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1982-6524.83781

Qualis Área de Avaliação Classificação ANTROPOLOGIA / ARQUEOLOGIA B1 CIÊNCIAS AMBIENTAIS B2 COMUNICAÇÃO E INFORMAÇÃO B2 DIREITO B3 EDUCAÇÃO B3 HISTÓRIA B3 INTERDISCIPLINAR B2 LINGUíSTICA E LITERATURA B2 LINGUíSTICA E LITERATURA B2 MEDICINA II B5 PLANEJAMENTO URBANO E REGIONAL / DEMOGRAFIA B3 PSICOLOGIA B3 SOCIOLOGIA