PRÁTICAS DE ARMAZENAMENTO DE SEMENTES DO POVO TICUNA NA TRÍPLICE FRONTEIRA AMAZÔNICA (BRASIL-COLÔMBIA-PERU)

Beatriz Helena Lopez Arboleda, Flávio Bezerra Barros

Resumo


O armazenamento de sementes empreendido pelos Ticuna faz parte de um complexo cíclico de relações envolvido nas paisagens, nas proximidades aos centros urbanos, nas formas de acesso, nos seus canais de troca e venda e nos seus propósitos. O presente artigo evidencia o armazenamento de sementes como uma das práticas ancestrais desenvolvidas pelo povo Ticuna na tríplice fronteira amazônica (Brasil-Colômbia-Peru). Tal prática tem como intenção a utilização dessas sementes na próxima safra ou usá-las como estoques que podem servir de presente ou troca por outras sementes, por alimentos ou outro tipo de produto. De modo geral é desenvolvida pelas mulheres, pois são elas que conhecem as técnicas e os períodos apropriados. Embora o desenvolvimento dessa prática esteja diminuindo entre algumas etnias, no caso dessa etnia ainda se resgata sua importância como forma de resistência e luta, já que delas, as sementes, dependem boa parte dos povos, em grande medida por conta da soberania alimentar

Palavras-chave


Ticuna, armazenamento de sementes, conhecimento tradicional

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1982-6524.63836

Qualis Área de Avaliação Classificação ANTROPOLOGIA / ARQUEOLOGIA B1 CIÊNCIAS AMBIENTAIS B2 COMUNICAÇÃO E INFORMAÇÃO B2 DIREITO B3 EDUCAÇÃO B3 HISTÓRIA B3 INTERDISCIPLINAR B2 LINGUíSTICA E LITERATURA B2 LINGUíSTICA E LITERATURA B2 MEDICINA II B5 PLANEJAMENTO URBANO E REGIONAL / DEMOGRAFIA B3 PSICOLOGIA B3 SOCIOLOGIA