CARTOGRAFIA SOCIOCULTURAL DE ESPAÇOS E PRÁTICAS EDUCATIVOS AMERÍNDIOS: REFLETINDO SOBRE A INDIGENIZAÇÃO DA ESCOLA

Sergio Baptista da Silva

Resumo


O artigo tem por objetivo relatar e refletir sobre uma experiência do autor como ministrante da disciplina de Metodologia da Pesquisa no Curso de Especialização em Educação Profissional integrada à Educação Básica na Modalidade Educação de Jovens e Adultos – Proposta diferenciada para indígenas (PROEJA INDÍGENA), na Universidade Federal do Rio Grande do Sul. O relato enfoca basicamente o momento de discussão e construção de instrumentos metodológicos qualitativos para cartografar espaços e práticas educativos em terras indígenas, com os quais se tem o intuito de contribuir para uma indigenização da escola ameríndia, e promover a introdução de suas sócio-cosmo-ontologias nos processos escolares.

Palavras-chave


Cartografia Sociocultural; espaços e práticas educativos; educação escolar indígena; indigenização da escola ameríndia; kaingang; mbyá-guarani.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1982-6524.43550

Qualis Área de Avaliação Classificação ANTROPOLOGIA / ARQUEOLOGIA B1 CIÊNCIAS AMBIENTAIS B2 COMUNICAÇÃO E INFORMAÇÃO B2 DIREITO B3 EDUCAÇÃO B3 HISTÓRIA B3 INTERDISCIPLINAR B2 LINGUíSTICA E LITERATURA B2 LINGUíSTICA E LITERATURA B2 MEDICINA II B5 PLANEJAMENTO URBANO E REGIONAL / DEMOGRAFIA B3 PSICOLOGIA B3 SOCIOLOGIA