CONTATOS E DESACATOS: OS LÍNGUAS NA FRONTEIRA ENTRE SOCIEDADE COLONIZADORA E INDÍGENAS (1740 A 1889) - GOIÁS

Thiago Cancelier Dias

Resumo


Discute-se uma função de poder atribuído a indígenas conhecidos pela designação de “línguas” nos documentos históricos. Esses faziam a interlocução entre a sociedade colonizadora e as comunidades indígenas nos descimentos, aldeamentos e fortalezas. É apresentado o processo histórico de formação dos mesmos a partir do estudo dos aldeamentos e colégios fundados em Goiás, para compreender quais eram as possibilidades de atuação, como foram representados e quais eram os possíveis espaços ocupados por esses agentes sociais bilíngues.

Palavras-chave


Intérpretes indígenas; colonização linguística; história indígena; história de Goiás.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1982-6524.41051

Qualis Área de Avaliação Classificação ANTROPOLOGIA / ARQUEOLOGIA B1 CIÊNCIAS AMBIENTAIS B2 COMUNICAÇÃO E INFORMAÇÃO B2 DIREITO B3 EDUCAÇÃO B3 HISTÓRIA B3 INTERDISCIPLINAR B2 LINGUíSTICA E LITERATURA B2 LINGUíSTICA E LITERATURA B2 MEDICINA II B5 PLANEJAMENTO URBANO E REGIONAL / DEMOGRAFIA B3 PSICOLOGIA B3 SOCIOLOGIA