EXUMANDO CORPOS DE ÍNDIOS: A EMERGÊNCIA ANACÉ E OS NOVOS DRAMAS ÉTNICOS E DESENVOLVIMENTISTAS NO NORDESTE BRASILEIRO

Potyguara Alencar dos Santos

Resumo


Embora com raros registros entre os estudos em etnologia política dos grupos indígenas do Nordeste brasileiro, o despertar do etnônimo anacé, na costa oeste do Ceará, vem sendo notadamente importante à reflexão sobre os novos enclaves entre programas desenvolvimentistas e as atuais mobilizações de regimes de memória e de agência política em torno da certificação de direitos territoriais às populações indígenas da região. Ao artigo interessa analisar a reelaboração da etnicidade anacé a partir de dois eventos que fazem confundir uma narrativa da emergência indígena com os desdobramentos do drama desenvolvimentista nacional que construiu o Nordeste brasileiro como uma “região-problema”. Como se combina a presença indígena no cenário de implementação dos projetos de grande escala com essa caracterização tópica de uma região em processo de desenvolvimento das suas forças produtivas? E como essa composição rebate nas atuais mobilizações políticas anacé? Em vista de analisar essas questões, o texto propõe reflexões compartilhadas entre autores da etnologia política e da antropologia do desenvolvimento e da globalização.

Palavras-chave


Reelaboração étnica anacé; Projetos de grande escala; Etnologia política; Antropologia do desenvolvimento; Nordeste do Brasil.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1982-6524.38282

Qualis Área de Avaliação Classificação ANTROPOLOGIA / ARQUEOLOGIA B1 CIÊNCIAS AMBIENTAIS B2 COMUNICAÇÃO E INFORMAÇÃO B2 DIREITO B3 EDUCAÇÃO B3 HISTÓRIA B3 INTERDISCIPLINAR B2 LINGUíSTICA E LITERATURA B2 LINGUíSTICA E LITERATURA B2 MEDICINA II B5 PLANEJAMENTO URBANO E REGIONAL / DEMOGRAFIA B3 PSICOLOGIA B3 SOCIOLOGIA