ETNOGÊNESE E REELABORAÇÃO DA CULTURA ENTRE OS KRAHÔ-KANELA E OUTROS POVOS INDÍGENAS

Victor Ferri Mauro

Resumo


Nos últimos quarenta anos temos assistido no Brasil a intensificação dos processos de etnogênese de grupos indígenas. Populações que por um longo tempo ocultaram as suas identidades têm voltado a afirmar a sua indianidade e passado a lutar pelo reconhecimento de sua condição étnica pelas autoridades de Estado, buscando assegurar o acesso aos direitos específicos previstos pela legislação. A luta desses grupos também visa alcançar condições para que possam reconstruir as suas comunidades, passando a viver com mais dignidade, resgatando a sua autoestima, em busca da cidadania plena. A agência indigenista estatal, no entanto, chegou a negar a “autenticidade” de várias dessas etnias. Por essa razão, a (re)construção dessas identidades perpassa, na maioria das vezes, a elaboração de uma autoimagem sincronizada com as representações estereotipadas que a sociedade brasileira têm do “índio genérico”. Esta autoimagem é elaborada na expectativa de adequar-se à representação senso comum que tais comunidades supõem ser um requisito cobrado, sobretudo pelo órgão oficial, para reconhecer a sua condição indígena. A título de exemplo, analisamos mais detidamente o caso emblemático dos índios Krahô-Kanela, do estado do Tocantins.

Palavras-chave


Povos indígenas; etnogêneses; identidade; cultura; tradição.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1982-6524.33293

Qualis Área de Avaliação Classificação ANTROPOLOGIA / ARQUEOLOGIA B1 CIÊNCIAS AMBIENTAIS B2 COMUNICAÇÃO E INFORMAÇÃO B2 DIREITO B3 EDUCAÇÃO B3 HISTÓRIA B3 INTERDISCIPLINAR B2 LINGUíSTICA E LITERATURA B2 LINGUíSTICA E LITERATURA B2 MEDICINA II B5 PLANEJAMENTO URBANO E REGIONAL / DEMOGRAFIA B3 PSICOLOGIA B3 SOCIOLOGIA