O ANTI-PSIQUÊ: REFLEXÕES SOBRE CORPOS E SEUS DUPLOS NA AMAZÔNIA

Leif Grunewald

Resumo


Este ensaio parte de uma interrogação sobre como pensar uma noção de alma que não fosse redutível ao dualismo ‘corpo-substância’ e, logo, a uma imagem que é a simples figuração e a mera representação de um corpo humano. Para tanto, este ensaio revisita as etnografias araweté e yanomami e cruza seus dados com as discussões promovidas por Gilles Deleuze a respeito de outro tipo particular de imagem, a imagem cinematográfica; e por Tânia Stolze Lima sobre a noção de ponto de vista. Ao fazê-lo, este artigo finda por refletir sobre várias maneiras de conceber a ideia de alma, tendo em vista as maneiras e mecanismos que compõem e coordenam essa ideia, impedindo que ela congele enquanto uma representação de um corpo humano.

Palavras-chave


corpo; alma; Amazônia; representação; ponto de vista.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1982-6524.30307

Qualis Área de Avaliação Classificação ANTROPOLOGIA / ARQUEOLOGIA B1 CIÊNCIAS AMBIENTAIS B2 COMUNICAÇÃO E INFORMAÇÃO B2 DIREITO B3 EDUCAÇÃO B3 HISTÓRIA B3 INTERDISCIPLINAR B2 LINGUíSTICA E LITERATURA B2 LINGUíSTICA E LITERATURA B2 MEDICINA II B5 PLANEJAMENTO URBANO E REGIONAL / DEMOGRAFIA B3 PSICOLOGIA B3 SOCIOLOGIA