O BELO DISCRETO: A ESTÉTICA ALIMENTAR MBYÁ-GUARANI

Mártin César Tempass

Resumo


Além do paladar, os demais sentidos também são acionados na preparação e consumo dos alimentos. A visão é fundamental neste processo, auxiliando o paladar na determinação do que é “gostoso”. Assim, também comemos com os olhos, pois além de um gosto bom a comida também precisa oferecer um visual agradável. Ocorre que cada cultura possui gostos específicos quanto à comida. Da mesma forma, cada cultura apresenta especificidades na apresentação visual de seus pratos. Esta estética singular, relacionada a outros domínios do pensamento, reflete a ordem social e cosmológica do grupo que a põe em prática. Assim sendo, pretende-se, através do método etnográfico, investigar as formas mais apreciadas de apresentação visual dos alimentos entre os Mbyá-Guarani, grupo indígena presente no sul do Brasil, bem como os sentidos que esta parcialidade étnica atribui à estética de seus alimentos.

Palavras-chave


Estética; Mbyá-Guarani; alimentação; grupos indígenas

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1982-6524.2567

Qualis Área de Avaliação Classificação ANTROPOLOGIA / ARQUEOLOGIA B1 CIÊNCIAS AMBIENTAIS B2 COMUNICAÇÃO E INFORMAÇÃO B2 DIREITO B3 EDUCAÇÃO B3 HISTÓRIA B3 INTERDISCIPLINAR B2 LINGUíSTICA E LITERATURA B2 LINGUíSTICA E LITERATURA B2 MEDICINA II B5 PLANEJAMENTO URBANO E REGIONAL / DEMOGRAFIA B3 PSICOLOGIA B3 SOCIOLOGIA