A DÁDIVA DA AGRESSÃO

Maria Socorro Lacerda Lima

Resumo


No contexto da guerra tupinambá corpos, troféus, mulheres, crianças, nomes, palavras, identidades, agressões, ofensas e muitas outras riquezas materiais e imateriais se constituem em elementos de troca que circulam perpetuamente entre grupos inimigos. Mas, ao contrário do que ocorre no Potlatch realizado no noroeste americano, em que a aliança estabelece uma relação mútua de prestações entre grupos não inimigos, no contexto da guerra Tupi o sistema de trocas baseia-se exatamente na relação hostil entre grupos contrários. O objetivo do presente artigo é tecer um paralelo entre o complexo antropofágico dos índios Tupinambá e o Potlatch estabelecido entre as sociedades do Noroeste Americano analisadas por Marcel Mauss.

Palavras-chave


Dádiva; índios Tupinambá; Guerra e Potlatch

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1982-6524.10096

Qualis Área de Avaliação Classificação ANTROPOLOGIA / ARQUEOLOGIA B1 CIÊNCIAS AMBIENTAIS B2 COMUNICAÇÃO E INFORMAÇÃO B2 DIREITO B3 EDUCAÇÃO B3 HISTÓRIA B3 INTERDISCIPLINAR B2 LINGUíSTICA E LITERATURA B2 LINGUíSTICA E LITERATURA B2 MEDICINA II B5 PLANEJAMENTO URBANO E REGIONAL / DEMOGRAFIA B3 PSICOLOGIA B3 SOCIOLOGIA