Cidadania cultural-comunicativa: uma nova performance das minorias na televisão?

Simone Maria Rocha

Resumo


O objetivo deste artigo é investigar como algumas produções televisivas viabilizam o exercício da “cidadania cultural-comunicativa”, ao possibilitar que atores sociais das minorias se apresentem tanto como cidadãos dignos de respeito quanto o reivindiquem, através de sua performance e do uso que fazem de sua cultura. Partimos das noções de cidadania, cultura e comunicação segundo duas acepções: “cidadania comunicativa” (Mata, 2006) e “cultura como recurso” (Yúdice, 2004). Analisamos um episódio do Minha Periferia – quadro veiculado no programa Fantástico, no qual a apresentadora aborda a produção cultural e os moradores da periferia. Metodologicamente propomos uma articulação entre gênero televisivo e modo de endereçamento para compreender como este programa apresenta esse tipo de cidadania e concluir pelo papel desempenhado pela televisão enquanto um cenário adequado para seu exercício.

 


Palavras-chave


Cidadania comunicativa. Cultura. Modo de endereçamento. Periferia. Televisão.

Texto completo:

PDF




Em Questão | ISSN 1808-5245 | EQ no Facebook | EQ no Google Scholar

Classificação Qualis: A2 - Comunicação e Informação; B2 - Ciências Ambientais; B3 - Administração, Ciências Contábeis e Turismo; B4 - Sociologia; B5 - Engenharias I.

Programa de Pós-graduação em Comunicação  | Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Rua Ramiro Barcelos, 2705, sala 519 | CEP 90035-007 | Porto Alegre, RS, Brasil | Fone: (51) 3308 2141| E-mail: emquestao @ufrgs.br 

Membro da Associação Brasileira de Editores Científicos 

Signatária do San Francisco Declaration on Research Assessment (DORA)