Avaliação de indicadores de ciência, tecnologia e inovação do Brasil e da Espanha: estudo comparativo

Elaine da Silva, Marta Lígia Pomim Valentim, Marta de La Mano González

Resumo


Partindo dos pressupostos de que os indicadores de ciência, tecnologia e inovação de uma nação têm a função de mensurar e monitorar a atividade inovativa, e de que o conhecimento constitui elemento fundamental para a geração de inovação, o presente artigo tem como objetivo analisar os indicadores de ciência, tecnologia e inovação do Brasil e da Espanha em relação a processos de produção e compartilhamento de conhecimento científico. Para tanto foi realizado um estudo comparativo entre os indicadores dos dois países selecionados. Para a análise dos dados, aplicou-se o método de pesquisa Análise de Conteúdo, mais especificamente a técnica Análise Categorial. Como resultado, observou-se que apenas parte das inferências estabelecidas pelas categorias cultura de inovação enfocando o conhecimento, ação integrada de agentes de sistemas de inovação e produção de conhecimento no âmbito de sistemas de inovação estavam presentes nos indicadores brasileiros e espanhóis. Os conjuntos de indicadores dos dois países não apresentaram em suas variáveis questões relacionadas às categorias: sistematização do conhecimento no âmbito de sistemas de inovação, fluxos de conhecimento no âmbito de sistemas de inovação, e apropriação e uso de conhecimento no contexto de sistemas de inovação. Portanto, conclui-se que os indicadores de ciência, tecnologia e inovação, tanto brasileiros quanto espanhóis, poderiam ser ampliados de maneira a cobrir outros aspectos relacionados à produção e ao compartilhamento de conhecimento científico para a inovação.


Palavras-chave


Ciência, tecnologia e inovação; Indicadores de ciência, tecnologia e inovação; Conhecimento científico; Produção e compartilhamento de conhecimento científico.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.19132/1808-5245262.83-105



Em Questão | ISSN 1808-5245 | EQ no Facebook | EQ no Google Scholar

Classificação Qualis: A2 - Comunicação e Informação; B2 - Ciências Ambientais; B3 - Administração, Ciências Contábeis e Turismo; B4 - Sociologia; B5 - Engenharias I.

Programa de Pós-graduação em Comunicação  | Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Rua Ramiro Barcelos, 2705, sala 519 | CEP 90035-007 | Porto Alegre, RS, Brasil | Fone: (51) 3308 2141| E-mail: emquestao @ufrgs.br 

Membro da Associação Brasileira de Editores Científicos 

Signatária do San Francisco Declaration on Research Assessment (DORA)