Do talk show ao televisivo: mais espetáculo, menos informação

Nisia Martins Rosário

Resumo


O presente artigo faz a retomada de questões relativas a uma característica bastante explorada pela televisão: o espetáculo. Ao mesmo tempo, questiona esses espaços/tempos televisivos em que ficção e não-ficção se tramam, buscando entender as configurações que surgem daí. Entre outros programas, isso se evidencia no talk show que, pela sua própria denominação, se apresenta como fruto dessa mistura de gêneros. É relevante, portanto, refletir sobre as construções de formatos e sobre os discursos articulados por esses programas na interação com algumas de suas especificidades, como as entrevistas, as tiradas de humor, a platéia e, sobretudo, o papel do apresentador.

 


Palavras-chave


Talk show. Televisão. Espetáculo.

Texto completo:

PDF HTML




Em Questão | ISSN 1808-5245 | EQ no Facebook | EQ no Google Scholar

Classificação Qualis: A2 - Comunicação e Informação; B2 - Ciências Ambientais; B3 - Administração, Ciências Contábeis e Turismo; B4 - Sociologia; B5 - Engenharias I.

Programa de Pós-graduação em Comunicação  | Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Rua Ramiro Barcelos, 2705, sala 519 | CEP 90035-007 | Porto Alegre, RS, Brasil | Fone: (51) 3308 2141| E-mail: emquestao @ufrgs.br 

Membro da Associação Brasileira de Editores Científicos 

Signatária do San Francisco Declaration on Research Assessment (DORA)