O processo de circulação de informações sobre forró eletrônico e seu fluxo comunicacional em Fortaleza

Valdir Jose Morigi, Robson da Silva Braga

Resumo


Com base em entrevistas com produtores e consumidores de forró eletrônico, este artigo reflete sobre o processo de circulação desse gênero musical em Fortaleza, capital do Ceará, aportando-se nos conceitos de “fluxo comunicacional” e “sistema de resposta social”, de José Luiz Braga (2006). Esse produto cultural não é resultado exclusivo do trabalho de uma indústria fonográfica, mas de um processo sociocultural mais amplo, que, em um fluxo comunicacional, dá base cultural à produção, interfere no modo como esse produto circula pela cidade e, mais que isso, atribui novos sentidos a esse produto através de um “sistema de resposta social”.

Palavras-chave


Forró Eletrônico. Circulação da Informação. Midiatização.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.19132/1808-5245213.171-189



Em Questão | ISSN 1808-5245 | EQ no Facebook | EQ no Google Scholar

Classificação Qualis: A2 - Comunicação e Informação; B2 - Ciências Ambientais; B3 - Administração, Ciências Contábeis e Turismo; B4 - Sociologia; B5 - Engenharias I.

Programa de Pós-graduação em Comunicação  | Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Rua Ramiro Barcelos, 2705, sala 519 | CEP 90035-007 | Porto Alegre, RS, Brasil | Fone: (51) 3308 2141| E-mail: emquestao @ufrgs.br 

Membro da Associação Brasileira de Editores Científicos 

Signatária do San Francisco Declaration on Research Assessment (DORA)