Empoderamento das mulheres quilombolas: contribuições das práticas mediacionais desenvolvidas na Ciência da Informação

Cleyciane Cássia Moreira Pereira, Jaires Oliveira Santos, Maria Isabel de Jesus Sousa Barreira

Resumo


O processo de mediação dentro das Comunidades Quilombolas constitui-se como elemento facilitador da inclusão social. São abordadas, tanto as atividades associativas das mulheres quilombolas de Itamatatiua, quanto o modo como práticas de interajuda africanas estão presentes nas relações sociais da população itamatatiuense diante dos recorrentes entraves políticos e econômicos. A presente revisão de literatura direcionou nossa reflexão a um consenso; o de que o processo de mediação da informação, objeto de estudo da Ciência da Informação, poderá auxiliar não apenas no empoderamento, mas também na conscientização dos indivíduos sobre sua própria força e poder de atuação em prol de sua inclusão social, contribuindo, dessa forma, para o protagonismo social dessas comunidades marginalizadas.

Palavras-chave


Ciência da Informação. Mediação da informação. Responsabilidade social. Comunidades quilombolas. Práticas associativas.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.19132/1808-5245222.114-139



Em Questão | ISSN 1808-5245 | EQ no Facebook | EQ no Google Scholar

Classificação Qualis: A2 - Comunicação e Informação; B2 - Ciências Ambientais; B3 - Administração, Ciências Contábeis e Turismo; B4 - Sociologia; B5 - Engenharias I.

Programa de Pós-graduação em Comunicação  | Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Rua Ramiro Barcelos, 2705, sala 519 | CEP 90035-007 | Porto Alegre, RS, Brasil | Fone: (51) 3308 2141| E-mail: emquestao @ufrgs.br 

Membro da Associação Brasileira de Editores Científicos 

Signatária do San Francisco Declaration on Research Assessment (DORA)