Um livro manuscrito e seu sistema de micropoderes: os Livros de Linhagens da Idade Média Portuguesa

José D'Assunção Barros

Resumo


Este artigo objetiva examinar algumas questões referentes às relações entre “poder” e “livro” na época dos livros manuscritos medievais – refletindo sobre esta questão através dos ‘livros de linhagens’ portugueses dos séculos XIII e XIV. Na primeira parte do artigo, são examinadas as relações entre poder, sociedade e o texto dos ‘livros de linhagens’. Na segunda parte, a análise é direcionada para as relações entre poder, sociedade e o livro enquanto objeto submetido a controles sociais diversos.

 


Palavras-chave


Poder; livro; livro de linhagens; genealogia.

Texto completo:

PDF




Em Questão | ISSN 1808-5245 | EQ no Facebook | EQ no Google Scholar

Classificação Qualis: A2 - Comunicação e Informação; B2 - Ciências Ambientais; B3 - Administração, Ciências Contábeis e Turismo; B4 - Sociologia; B5 - Engenharias I.

Programa de Pós-graduação em Comunicação  | Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Rua Ramiro Barcelos, 2705, sala 519 | CEP 90035-007 | Porto Alegre, RS, Brasil | Fone: (51) 3308 2141| E-mail: emquestao @ufrgs.br 

Membro da Associação Brasileira de Editores Científicos 

Signatária do San Francisco Declaration on Research Assessment (DORA)