Michel Maffesoli: a pós-modernidade se orienta para “algo de anarquista”

Eduardo Portanova Barros

Resumo


O sociólogo francês Michel Maffesoli concedeu esta entrevista no dia 10 de dezembro de 2012, em Paris, na sua residência, alguns dias após a morte de seu mestre, o antropólogo Gilbert Durand, autor de, entre outros, As Estruturas antropológicas do imaginário. Na obra de Maffesoli, é clara a influência de seu amigo e mestre Gilbert Durand. Em uma das passagens de Homo eroticus – Des communions émotionnelles (CNRS Editions, 2012), Maffesoli relaciona C.G. Jung a Durand, lembrando que as histerias coletivas se encontram nas raízes daquilo que ambos chamavam “psique objetiva”, ou seja, um conjunto estrutural psíquico de longa tradição, o “inconsciente coletivo” junguiano. O próprio Maffesoli reconhece dever a Durand a ideia de que a essência do gênero humano residiria no equilíbrio conflitual. Nesta entrevista, ele fala de imaginário, pós-modernidade, cultura e anarquismo.


Palavras-chave


Maffesoli, Michel : Entrevista; Cultura; Pós-modernidade

Texto completo:

RESUMO PDF




Em Questão | ISSN 1808-5245 | EQ no Facebook | EQ no Google Scholar

Classificação Qualis: A2 - Comunicação e Informação; B2 - Ciências Ambientais; B3 - Administração, Ciências Contábeis e Turismo; B4 - Sociologia; B5 - Engenharias I.

Programa de Pós-graduação em Comunicação  | Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Rua Ramiro Barcelos, 2705, sala 519 | CEP 90035-007 | Porto Alegre, RS, Brasil | Fone: (51) 3308 2141| E-mail: emquestao @ufrgs.br 

Membro da Associação Brasileira de Editores Científicos 

Signatária do San Francisco Declaration on Research Assessment (DORA)