Produção científica: reflexos da avaliação nos programas de pós-graduação em Física

Anna Elizabeth Galvão Coutinho Correia, Lídia Alvarenga, Joana Coeli Ribeiro Gracia

Resumo


Partindo da análise da produção científica nos programas de pós-graduação na área de Física das Universidades Federais de Minas Gerais, Pernambuco e Rio de Janeiro, no período de 2007 a 2009, utilizou-se a triangulação metodológica por contemplar a flexibilização dos métodos de natureza quantitativa (bibliometria e cientometria) para a produção científica; e qualitativa e interpretativa (análise de conteúdo) para documentos normatizadores e entrevistas. Os principais resultados constataram a existência de instrumentos de incentivo e controle da produção científica nas referidas instituições; a predominância de trabalhos dos docentes publicados em periódicos que são bem considerados perante a comunidade científica e bem classificados segundo o sistema de classificação da agência de fomento (Qualis B); preocupação quanto à predominância de avaliação da produção científica de forma puramente quantitativa; e política de avaliação da CAPES que ao mesmo tempo estimula e pressiona os pesquisadores por meio de documentos a um contexto de produtividade científica.

 


Palavras-chave


Física. Programas de pós-graduação. Produção científica – avaliação; Bibliometria

Texto completo:

PDF




Em Questão | ISSN 1808-5245 | EQ no Facebook | EQ no Google Scholar

Classificação Qualis: A2 - Comunicação e Informação; B2 - Ciências Ambientais; B3 - Administração, Ciências Contábeis e Turismo; B4 - Sociologia; B5 - Engenharias I.

Programa de Pós-graduação em Comunicação  | Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Rua Ramiro Barcelos, 2705, sala 519 | CEP 90035-007 | Porto Alegre, RS, Brasil | Fone: (51) 3308 2141| E-mail: emquestao @ufrgs.br 

Membro da Associação Brasileira de Editores Científicos 

Signatária do San Francisco Declaration on Research Assessment (DORA)