A Experiência nos Processos de Digitalização do Acervo de Cordel da Biblioteca Átila Almeida da Universidade Estadual da Paraíba

Manuela Eugênio Maia

Resumo


A Literatura de Cordel mostra-se uma boa escolha para a conversão digital, devido ao seu tamanho e formato de panfleto, bem como a fragilidade do papel usado. A conversão aborda tanto a preservação quanto o acesso. Muitas bibliotecas no Brasil estão convertendo suas coleções de Cordel para a forma digital, no entanto, questões de direitos autorais estão limitando os esforços. Em muitos casos, a "propriedade" de um Cordel não é clara. É compartilhada pelo artista xilogravura, poeta e editor da mesma forma. Este artigo resume os esforços de conversão digital no Brasil, mantendo o foco na tentativa de uma biblioteca para superar os desafios de clarificação de direitos autorais.


Palavras-chave


Digitalização. Direito autoral. Literatura de Cordel. Biblioteca universitária.

Texto completo:

PDF




Em Questão | ISSN 1808-5245 | EQ no Facebook | EQ no Google Scholar

Classificação Qualis: A2 - Comunicação e Informação; B2 - Ciências Ambientais; B3 - Administração, Ciências Contábeis e Turismo; B4 - Sociologia; B5 - Engenharias I.

Programa de Pós-graduação em Comunicação  | Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Rua Ramiro Barcelos, 2705, sala 519 | CEP 90035-007 | Porto Alegre, RS, Brasil | Fone: (51) 3308 2141| E-mail: emquestao @ufrgs.br 

Membro da Associação Brasileira de Editores Científicos 

Signatária do San Francisco Declaration on Research Assessment (DORA)