Crítica de um enunciador ausente: a configuração da opinião no jornalismo cultural

Everton Terres Cardoso

Resumo


O objetivo do presente texto é refletir sobre como o crítico de arte se manifesta em seu texto e que papel ele exerce no campo de produção artística. Atualmente, é possível observar uma tendência do autor de crítica em assumir uma posição de “não-pessoa”, já que não usa nenhum vestígio explícito de primeira pessoa, o que denotaria que é ele mesmo o enunciador. Assim, parece revestir a sua opinião de um caráter factual e até mesmo científico, assumindo um lugar algo autoritário de “pequeno deus” característico de um discurso jornalístico fortemente influenciado pelos paradigmas positivista e crítico. A crítica musical da revista Bravo!, publicação mensal dedicada à cultura de grande circulação no Brasil, foi utilizada como amostra para ilustrar essa forma como o gênero tem se configurado.

-

The objective of this text is to reflect upon the way art critics reveal themselves in the text and the role they perform in the field of artistic production. Presently, it is possible to observe that the authors of critiques have a tendency to assume a position of a “nonperson”, since they do not use any explicit vestige of first person, what would denote that they themselves are the enunciators. This way, they seem to endow their opinion with a factual and even scientific form, taking the authoritarian position of a “minor god” which is characteristic of a journalistic discourse influenced by both positivist and critical paradigms. The musical critique in Bravo! magazine, monthly publication about culture with wide circulation in Brazil, was used as a sample to illustrate this way the genre has constituted itself.

-

El objetivo de este texto es reflexionar sobre como el crítico de arte se manifiesta en su texto y qué papel ejerce en el campo de producción artística. Actualmente, es posible observar una tendencia del autor de crítica de asumir una posición de “nopersona”, ya que no usa ningún vestigio explícito de primera persona, lo que denotaría que él mismo es el enunciador. Así, parece revestir su opinión de un carácter factual y mismo cientí- fico, asumiendo un lugar un poco autoritario de “pequeño dios” característico de un discurso periodístico fuertemente influenciado por los paradigmas positivista y crítico. La crítica musical de la revista Bravo!, publicación mensual dedicada a la cultura de grande circulación en Brasil, fue utilizada como muestra para ilustrar esa forma como el género se ha constituido.


Palavras-chave


Jornalismo cultural; gêneros jornalísticos; crítica

Texto completo:

PDF HTML




Em Questão | ISSN 1808-5245 | EQ no Facebook | EQ no Google Scholar

Classificação Qualis: A2 - Comunicação e Informação; B2 - Ciências Ambientais; B3 - Administração, Ciências Contábeis e Turismo; B4 - Sociologia; B5 - Engenharias I.

Programa de Pós-graduação em Comunicação  | Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Rua Ramiro Barcelos, 2705, sala 519 | CEP 90035-007 | Porto Alegre, RS, Brasil | Fone: (51) 3308 2141| E-mail: emquestao @ufrgs.br 

Membro da Associação Brasileira de Editores Científicos 

Signatária do San Francisco Declaration on Research Assessment (DORA)