A memória e o arquivo produzindo sentidos sobre o feminino

Soraya Maria Romano Pacífico, Lucília Maria Sousa Romão

Resumo


Este artigo objetiva discutir o papel da memória e a constituição do arquivo na perspectiva do discurso, tendo como tema a trajetória da mulher nas décadas de 1950 a 1990. A partir dos trabalhos de Ginzburg, Pêcheux e Orlandi, interpretamos alguns indícios em fotos de família colhidas dentro de um acervo particular de uma família do interior de São Paulo. Nas fotografias escolhidas havia enunciados e inscrições no verso, que nos convidaram a analisar os sentidos construídos sobre o feminino, em três gerações de avós, mãe e filhas e que nos fizeram acreditar que a teoria do discurso pode oferecer uma contribuição pontual aos estudos sobre os lugares e os modos como memória se condensa e se materializa. O corpus de nossas análises permite inferir que houve deslizamentos de sentidos no discurso e na imagem de/sobre a mulher, em princípio ligada à casa e às tradições, depois, ligada ao céu e ao horizonte, espaços possíveis para significar-se e para romper com sentidos que a ligavam tão somente à vida privada.

 


Palavras-chave


Arquivo; memória; discurso; ideologia; sentido; mulher

Texto completo:

PDF




Em Questão | ISSN 1808-5245 | EQ no Facebook | EQ no Google Scholar

Classificação Qualis: A2 - Comunicação e Informação; B2 - Ciências Ambientais; B3 - Administração, Ciências Contábeis e Turismo; B4 - Sociologia; B5 - Engenharias I.

Programa de Pós-graduação em Comunicação  | Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Rua Ramiro Barcelos, 2705, sala 519 | CEP 90035-007 | Porto Alegre, RS, Brasil | Fone: (51) 3308 2141| E-mail: emquestao @ufrgs.br 

Membro da Associação Brasileira de Editores Científicos 

Signatária do San Francisco Declaration on Research Assessment (DORA)