Guardião de imagens: “memórias fotográficas” e a relação de pertencimento de um pioneiro com Londrina

Autores

  • Paulo César Boni Maria Luisa Hoffmann Universidade Estadual de Londrina (UEL)

Palavras-chave:

Gatilho da memória, Lugar de Pertencimento, História de Londrina (PR), Comunicação Visual

Resumo

A partir de lembranças individuais de um pioneiro da cidade de Londrina, Omeletino Benatto, este estudo visa contribuir com a discussão sobre memória, identidade e pertencimento. Para tanto, foram selecionadas três imagens da época da colonização descritas textual e oralmente pelo pioneiro, sob a ideia da fotografia como “gatilho detonador da memória” e com o apoio da técnica da história oral. Essas imagens e descrições apontam para uma relação de pertencimento do entrevistado com o lugar, onde ele identifica-se, orienta-se e habita. Para a análise são abordados os conceitos de lugar, de Augé (1994), topofilia, de Tuan (1980) e considerações de autores como Schutz, Lynch, Kossoy e Le Goff, sobre história, fotografia, cidade e memória.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paulo César Boni Maria Luisa Hoffmann, Universidade Estadual de Londrina (UEL)

Professor Associado da Universidade Estadual de Londrina, lotado no Departamento de Comunicação do Centro de Educação, Comunicação e Artes (CECA). Coordenador do Curso de Especialização em Fotografia e do Mestrado em Comunicação Visual da UEL. Lider do Grupo de Pesquisa Comunicação e História do CNPq. Editor da revista Discursos Fotográficos.

Downloads

Publicado

2011-12-07

Como Citar

MARIA LUISA HOFFMANN, P. C. B. Guardião de imagens: “memórias fotográficas” e a relação de pertencimento de um pioneiro com Londrina. Em Questão, Porto Alegre, v. 17, n. 2, p. 147–164, 2011. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/EmQuestao/article/view/21811. Acesso em: 19 maio. 2022.

Edição

Seção

Artigos