Hipertexto e poéticas digitais: uma análise de Patchwork Girl e do Storyspace

Raquel Longhi

Resumo


Este trabalho tem o objetivo de analisar a escrita em hipertexto através de um programa de computador, o Storyspace, e da ficção em hipertexto Patchwork Girl (Shelley Jackson, 1995), criada com este software. Como tecnologia de escrita, o hipertexto deve ser estudado do ponto de vista de suas características técnicas e de como elas influenciam as escritas nos meios digitais e as novas poéticas desses meios. Neste trabalho, verificamos o software através de suas características técnicas e materiais. Em Patchwork Girl, verificamos características materiais e literárias relacionadas com as possibilidades oferecidas pelo software de criação. O estudo discorre sobre o conceito de poéticas digitais, meta-hipertexto e, finalmente, conclui que as características técnicas do programa de computador de criação em hipertexto são diretamente responsáveis pela qualidade da obra analisada.

 


Palavras-chave


Hipertexto; poéticas digitais; storyspace.

Texto completo:

PDF




Em Questão | ISSN 1808-5245 | EQ no Facebook | EQ no Google Scholar

Classificação Qualis: A2 - Comunicação e Informação; B2 - Ciências Ambientais; B3 - Administração, Ciências Contábeis e Turismo; B4 - Sociologia; B5 - Engenharias I.

Programa de Pós-graduação em Comunicação  | Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Rua Ramiro Barcelos, 2705, sala 519 | CEP 90035-007 | Porto Alegre, RS, Brasil | Fone: (51) 3308 2141| E-mail: emquestao @ufrgs.br 

Membro da Associação Brasileira de Editores Científicos 

Signatária do San Francisco Declaration on Research Assessment (DORA)