Cronistas que tornam visível o conhecimento ancestral

Autores

DOI:

https://doi.org/10.19132/1808-5245260.317-337

Palavras-chave:

Patrimônio Imaterial. Estratégias. Carpintaria de Ribera. Tierra Bomba. Cronistas.

Resumo

Um tema central dentro das políticas de conservação do patrimônio imaterial ou intangível é a recuperação de ofícios e saberes tradicionais, entendidos como exemplo de manifestações, expressões conhecimentos e práticas que dão à comunidade e a um grupo humano um sentido de identidade, pertencimento e continuidade histórica. Nesse âmbito, o Ministério da Cultura da Colômbia e sua Direção de Patrimônio têm liderado uma iniciativa que questiona a invisibilidade política, econômica e cultural da população afro-colombiana e tenta reivindicar a memória de resistência e construção do território, expressos nos ofícios, como é a construção de embarcações de madeira. O presente artigo apresenta o resumo de uma pesquisa de caráter exploratório sobre o oficio da Carpinteria de Ribera na Ilha de Tierrabomba, (Distrito de Cartagena, costa Caribe da Colômbia), narrada através das vozes dos mestres e aprendizes que preservam os conhecimentos e as técnicas para construir ditas embarcações. Estes mestres participam no projeto de pesquisa que inclui também equipes interdisciplinares e no qual são realizados cursos e ateliês. Para entrevistar aos protagonistas se utilizaram os cadernos de viagem que, como os usados pelos cronistas de antigamente, passam a ser ferramentas para registrar, reconhecer e transmitir as experiências de forma eficaz e íntima. Por meio de relatos e desenhos, documenta-se uma tradição ancestral que consegue ser uma adequada estratégia para recuperar ofícios e saberes tradicionais no âmbito do Patrimônio Cultural.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alejandro Henriquez, Universidad de Los Andes

Arquitecto

Jaime Alberto Sarmiento Ocampo, Universidad Nacional de Colombia

Graduado em Arquitetura pela Universidade Nacional da Colômbia, sede Medelin. Professor Associado nas áreas de Projetos e Teoria e História da Arquitetura, na UNC, onde exerce a função de  Coordenador do Mestrado em Arquitetura. Foi docente das Escolas de Arquitetura La Salle, em Barcelona, Universidade Pontifícia Bolivariana e Universidade Santo Tomás, em Medelin. Doutor pela Escola de Arquitetura de Barcelona. Projetista e construtor na Colômbia e Espanha. Investigador na área de habitações sociais sustentáveis. Empreendedor com ENSAMBLE, sistema construtivo. Inventor de um sistema de construção modular leve.  Ganhador do Concurso BCN-NYC Affordable Housing Challenge, para habitações acessíveis em Barcelona e Nova Iorque.

Referências

BERGER, John. La apariencia de las cosas. Ensayos y artículos escogidos. Barcelona: Editorial Gustavo Gili, 2014.

COLOMBIA. Ministerio de Cultura. Diáspora africana en Colombia. 2020.

CHOCANO HIGUERAS, Guadalupe. Naves del Descubrimiento. La “Santa María”, la “Pinta” y la “Niña”. Madrid: Museo Naval, 1991.

DEL CAIRO, Carlos.; GARCÍA, Catalina. A la pesca de langostas y galeones: apropiación y valoración de los recursos culturales y naturales marítimos en comunidades pescadoras de la Isla de Tierra Bomba. Zainak. Cuadernos de Antropología-Etnografía, España, n. 33, p. 83-115, 2010.

HENRÍQUEZ, Alejandro. Carpintería de ribera en la Bahía de Cartagena, Isla de Tierra bomba. Bogotá: Ministerio de Cultura Dirección de Patrimonio, 2020.

HIGUERA, Sandra. El ecosistema cultural de litoral en Bocachica (isla de Tierra Bomba–Cartagena): lineamientos básicos para la formulación de un Plan Especial de Salvaguardia, (Tesis de Maestría), Universidad Javeriana, Bogotá, 2013.

LAMAZOU, Titouan. Femmes du Monde. Belgica: Gallimard Loisirs, 2007.

LÓPEZ MARTÍNEZ, Joaquín; MORENO SORLI, Felix; MEJÍAS TAVER, Juan Carlos. Libreta de notas de un Carpintero de Ribera. Un oficio y una vida en el Cabanyal. España: ADD Editorial, 2014. v. I y II.

SEGOVIA SALAS, Rodolfo. Las fortificaciones de Cartagena de Indias. Estrategia e Historia. Bogotá: Carlos Valencia Editores, 1982.

UNESCO. Lista de Patrimonio Mundial. Cartagena de Indias. Declaratoria c-285, 1984.

VIVES AZANCOT, Pedro. Tres siglos de fortificación e infraestructura portuaria en la América Española. En: Puertos y Fortificaciones en América y Filipinas. Madrid: CEHOPU, 1985.

Publicado

2020-11-07

Como Citar

HENRIQUEZ, A.; OCAMPO, J. A. S. Cronistas que tornam visível o conhecimento ancestral. Em Questão, Porto Alegre, v. 26, p. 317–337, 2020. DOI: 10.19132/1808-5245260.317-337. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/EmQuestao/article/view/106325. Acesso em: 3 mar. 2024.

Edição

Seção

Dossiê Patrimônio e Culturas Tradicionais