Estratégias comunicativas para a (des)construção da imagem pública: a política de imagem no contexto de campanhas eleitorais

Célia Lúcia Silva, Angela Cristina Salgueiro Marques

Resumo


O objetivo deste artigo é estudar o papel desempenhado pelo marketing político-eleitoral na construção da visibilidade e da imagem pública de um ator político no âmbito da disputa eleitoral. Argumentamos que a construção da imagem de homens públicos requer a organização de estratégias comunicativas capazes não só de administrar, gerenciar e controlar mensagens, mas, sobretudo, de estabelecer relações entre os políticos e os diferentes públicos responsáveis pela formação da opinião pública. Interessa-nos mostrar como, no âmbito da política de imagem, o planejamento das estratégias de uma campanha politico-eleitoral depende tanto do trabalho coordenado entre os profissionais do marketing, quanto da habilidade dos politicos em contornar discordâncias partidárias. De modo a revelar como imagens políticas difundidas pelo jornalismo impresso podem amplificar tais discordâncias, conferindo descrédito e desconfiança à imagem pública de um candidato, investigamos a crise que marcou a campanha de Geraldo Alckmin para a prefeitura de São Paulo, em 2008.

 


Palavras-chave


Política de imagem. Imagem pública. Marketing político-eleitoral. Campanha eleitoral.

Texto completo:

PDF




Em Questão | ISSN 1808-5245 | EQ no Facebook | EQ no Google Scholar

Classificação Qualis: A2 - Comunicação e Informação; B2 - Ciências Ambientais; B3 - Administração, Ciências Contábeis e Turismo; B4 - Sociologia; B5 - Engenharias I.

Programa de Pós-graduação em Comunicação  | Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Rua Ramiro Barcelos, 2705, sala 519 | CEP 90035-007 | Porto Alegre, RS, Brasil | Fone: (51) 3308 2141| E-mail: emquestao @ufrgs.br 

Membro da Associação Brasileira de Editores Científicos 

Signatária do San Francisco Declaration on Research Assessment (DORA)