As poéticas de Abidoral Jamacaru enquanto registro de memória e representação do conhecimento

Autores

  • Ermeson Nathan Pereira Alves Mestre em Ciência da Informação (UFPE).
  • Anna Elizabeth Galvão Coutinho Correia UFPE.

DOI:

https://doi.org/10.19132/1808-5245271.59-90

Palavras-chave:

Abidoral Jamacaru, Registro de memória, Representação do conhecimento, Ciência da Informação.

Resumo

Identifica as poesias de Abidoral Jamacaru como registro de memória da região ao sul do Estado do Ceará, Cariri. Contextualiza o poeta na década dos ‘modernos marginais’, ou seja, no movimento de contracultura nos anos 1970, no qual o artista começa a ter visibilidade e a se reconhecer enquanto sujeito que influenciou num dado período. Conceitua memória sob o viés da Ciência da Informação, dialogando com as concepções históricas da poesia. Quanto ao procedimento metodológico, a pesquisa se utiliza da Análise de Conteúdo, bem como a Análise Temática na operacionalização dos dados. Os mapas conceituais foram inseridos como tipos de representação do conhecimento, ampliando as formas de se visualizar a poesia de Abidoral Jamacaru. Conclui que a estética paisagística da Cidade de Crato e os movimentos de contracultura no Cariri influenciaram na composição dos escritos poéticos do autor, compondo a memória individual que dialoga com a memória local da região criando uma identidade em suas obras.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ermeson Nathan Pereira Alves, Mestre em Ciência da Informação (UFPE).

Mestre em Ciência da Informação (UFPE).

Anna Elizabeth Galvão Coutinho Correia, UFPE.

Atualmente é professora Adjunto 4 da Universidade Federal de Pernambuco, atuando na graduação em Biblioteconomia, e no Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação. Participa dos grupos de pesquisa SCIENTIA e Organização e Representação do Conhecimento.

Downloads

Publicado

2020-12-22

Como Citar

PEREIRA ALVES, E. N.; COUTINHO CORREIA, A. E. G. As poéticas de Abidoral Jamacaru enquanto registro de memória e representação do conhecimento. Em Questão, Porto Alegre, v. 27, n. 1, p. 59–90, 2020. DOI: 10.19132/1808-5245271.59-90. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/EmQuestao/article/view/100670. Acesso em: 22 maio. 2022.

Edição

Seção

Artigos