Porto de Gwadar: o eixo geoestratégico do corredor econômico China-Paquistão

Vinícius Lerina Fialho, Andrés Ernesto Ferrari Haines

Resumo


Este artigo discute a importância da região do Baluchistão, onde está inserido o Porto de Gwadar, para o Paquistão. A partir disso, discute também as condicionantes geradas para os interesses chineses, principalmente com o acordo dos memorandos de entendimento para a formalização do China-Pakistan Economic Corridor, sendo este Corredor considerado pela literatura como o principal eixo para o desenvolvimento e efetivação da Belt and Road Initiative (BRI). Para o Paquistão, o Porto significa uma alternativa estratégica frente à proximidade territorial com a Índia, enquanto que, para a China, serve como principal rota de acesso para o Oceano Índico, Golfo Pérsico e Mar Arábico, diminuindo a dependência de Pequim da utilização do Mar do Sul. Diante disso, nosso debate é feito a partir de três seções. Em primeiro lugar, visamos a entender o contexto geopolítico do Oceano Índico na perspectiva da Nova Rota da Seda. Em seguida, buscamos apresentar os principais desdobramentos históricos do Porto de Gwadar. Posteriormente, o objetivo é identificar a importância geoestratégica do Baluchistão na qual Gwadar está inserida. Por fim, levantamos alguns questionamentos finais sobre a importância geoestratégica da região.


Palavras-chave


Paquistão; China; Porto de Gwadar;

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2178-8839.96336

 

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons Attribution-ShareAlike 4.0 International License.

 

Conjuntura Austral - ISSN: 2178-8839

       UFRGS