As revoluções passivas neoliberais no pós-URSS: semelhanças e singularidades entre o caos neoliberal russo e ucraniano da década de 1990

Felipe Costa Lima

Resumo


As consequências catastróficas das revoluções passivas ocorridas na Federação Russa e na Ucrânia nos anos 1990 somente podem ser compreendidas a partir de dois acontecimentos indispensáveis: a desintegração da ex-URSS e a expansão do neoliberalismo nesses novos Estados formalmente independentes. Desse modo, o fim do bloco histórico soviético e a instauração do discurso hegemônico neoliberal nesses dois países possibilitaram mudanças drásticas em todos os contextos, como político, econômico e social. De uma maneira talvez paradoxal, embora o fim da URSS e a expansão neoliberal sejam dois fatores comuns em ambas revoluções, elas são também os dois fatores diferenciadores. Portanto, o objetivo central deste artigo será explicitar as semelhanças e as diferenças desses dois processos, os quais são profundamente tributários da herança socioeconômica e política do período soviético.


Palavras-chave


International Relations; Hegemony; Neoliberalism; Cesarism

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2178-8839.91753

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

 

Conjuntura Austral - ISSN: 2178-8839

       UFRGS