THE IMPORTANCE OF DOMESTIC POLITICAL ENGAGEMENT: THE EXAMPLE OF QUESTIONING AUTONOMY AND SOVEREIGNTY AS DEFENSIVE CONCEPTS IN BRAZILIAN FOREIGN POLICY

Sean Burges

Resumo


Um dos desafios centrais da política externa que o vitorioso das eleições presidenciais de outubro enfrentará é como tornar esta área da política pública relevante de interesse para os políticos e para o público brasileiro. Este artigo trata deste desafio, argumentando que é o momento dos brasileiros reexaminarem o que é entendido por autonomia e soberania dentro do contexto da política externa do país.

Não são oferecidas prescrições políticas ou interpretações. Ao contrário,  a atenção é focada em argumentar que o contexto nacional, regional e global mudou, tornando a adesão a elementos conceituais pré-existentes  perigosa  potencialmente custosa. Se não houver nada para mudar, o artigo argumenta, isso deve ser uma escolha consciente que vem de debate político e público envolvido, que por sua vez irá proporcionar ao Itamaraty a direção e o apoio de que necessita para continuar avançando no interesse nacional do Brasil.


Palavras-chave


Itamaraty; autonomia; soberania; América do Sul; Mercosul; Congresso

Texto completo:

PDF (English)


DOI: https://doi.org/10.22456/2178-8839.50168

 

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons Attribution-ShareAlike 4.0 International License.

 

Conjuntura Austral - ISSN: 2178-8839

       UFRGS