BRASIL, GUIANA E O “PRINCÍPIO DA NÃO INDIFERENÇA”

Thiago Gehre, Sheldon Thiago Pontes Gomes

Resumo


Até o início do século 21 a Guyana parecia um vizinho invisível ao Brasil. Porém, algumas medidas adotadas durante a gestão Lula (2003-2010), considerando o princípio da não indiferença, levaram a diplomacia brasileira a repensar o papel da Guyana nas relações internacionais do Brasil. A não indiferença pode ser considerado um sentimento nacional que contagiou os discursos e as ações de agentes politios brasileiros e que se traduziu em iniciativas da diplomacia brasileira comprometidas com a redução das desigualdades sociais e das assimetrias regionais na América do Sul.


Palavras-chave


Relações Internacionais do Brasil, América do Sul, Guiana

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2178-8839.34231

 

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons Attribution-ShareAlike 4.0 International License.

 

Conjuntura Austral - ISSN: 2178-8839

       UFRGS