PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA POR AUDITORES INDEPENDENTES E GERENCIAMENTO DE RESULTADOS EM EMPRESAS BRASILEIRAS

Autores

  • Fabiana Lucas de Almeida Mestre em Ciências Contábeis pela UFMG. Analista Econômico Financeiro Senior – CEMIG
  • Wagner Moura Lamounier Doutor em Economia pela UFV; Professor Associado da UFMG – Brasil

Palavras-chave:

Independência da auditoria. Gerenciamento de resultados. Prestação de serviços de não auditoria.

Resumo

No contexto da teoria da agência, a auditoria externa representa um mecanismo de monitoramento das ações dos administradores, ajudando no monitoramento e alinhando os interesses do principal e do agente. Todavia, existem práticas que podem prejudicar a independência do auditor, como a prestação concomitante de serviços de consultoria ao cliente ou a extensão de tempo da prestação do serviço. A literatura também aponta que a reputação, expertise e porte da empresa de auditoria são fatores que podem fortalecer sua capacidade de monitoramento. Diante disso, objetiva-se verificar se o auditor externo pode se tornar economicamente atrelado à administração de seu cliente, reduzindo-se, assim, a sua capacidade de monitoramento. Para tanto, relaciona-se, através da adaptação do modelo de Frankel, Johnson e Nelson, a razão entre os honorários pagos por serviços de consultoria e o total pago às empresas de auditoria às acumulações discricionárias, estimadas por meio do modelo de Jones modificado e do modelo de Kang e Sivaramakrishnan, por mínimos quadrados ordinários. O efeito de fatores que, segundo a literatura analisada, impactam o gerenciamento de resultados é controlado a partir da inclusão ao modelo de variáveis relacionadas a esses fatores. Os resultados apontam para o aumento do gerenciamento, que tem como objetivo a redução dos resultados, tendo em vista que se observa uma redução do valor das acumulações discricionárias negativas mediante a prestação concomitante de outros serviços que não são os de auditoria pelo auditor independente, em 2009, e, ainda, mediante a elevação das acumulações totais em 2008. Em síntese, os resultados evidenciam que não há relação significativa entre a prestação de serviços de não auditoria pela empresa de auditoria

independente e o gerenciamento de resultados por parte das firmas auditadas. Por outro lado, verifica-se que firmas que negociam American Depositary Receipts (ADR’s ou, em português, Recibo de Depósitos Americanos) têm menor indício de prática de gerenciamento de resultados. Também vale destacar que o fato de ser auditada por uma big four também não é relevante para explicar uma maior ou menor incidência da prática de gerenciamento de resultados nas firmas auditadas.


Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fabiana Lucas de Almeida, Mestre em Ciências Contábeis pela UFMG. Analista Econômico Financeiro Senior – CEMIG

Possui mestrado em Ciências Contábeis pela Universidade Federal de Minas Gerais (2011) e graduação em Ciências Contábeis pela Universidade Federal de Minas Gerais (2005). Atualmente é Analista Econômico Financeiro Senior- CEMIG. Tem experiência na área de Administração, com ênfase em Ciências Contábeis, atuando principalmente nos seguintes temas: demonstrações financeiras, contabilidade societária, contabilidade tributária e auditoria.

Wagner Moura Lamounier, Doutor em Economia pela UFV; Professor Associado da UFMG – Brasil

Wagner Moura Lamounier é Doutor em Economia pela Universidade Federal de Viçosa - UFV e Bacharel em Ciências Econômicas pela Universidade Federal de Uberlândia - UFU. Atualmente é Professor Associado I da Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG. É professor e orientador do programa de Mestrado em Ciências Contábeis do Centro de Pós-Graduação e Pesquisas em Contabilidade e Controladoria - CEPCON da UFMG, sendo o responsável por disciplinas da área de Econometria e de Finanças. Participa também como professor e orientador no programa de Mestrado e Doutorado em Administração/Finanças do CEPEAD / UFMG. É lider do Grupo de Pesquisas sobre o Mercado Financeiro - GMF - da UFMG. Publicou diversos artigos em periódicos especializados e em anais de eventos científicos internacionais e nacionais. Possui 1 livro publicado pela Bolsa de Mercadorias e Futuros - BM&F. Orienta sistematicamente alunos de mestrado, especialização e de iniciação científica nas áreas de Finanças, Ciências Contábeis e Economia. Recebeu diversos prêmios, destaques e / ou homenagens, dentre os quais se destaca o Prêmio da Bolsa de Mercadorias e Futuros - BM&F, pela Melhor Tese de Doutorado em Derivativos de 2002. Coordena, orienta e participa de projetos de pesquisa financiados por órgãos de fomento como o CNPq e a FAPEMIG. Atua como pesquisador e consultor na área de Finanças. É Sub-coordenador do Curso de Bacharelado em Controladoria & Finanças da UFMG. É avaliador ad hoc de diversas revistas científicas pontuadas pelo Sistema Qualis/CAPES. Em seu currículo Lattes os termos mais freqüentes na contextualização da produção científica, tecnológica e artístico-cultural são: Mercado de Capitais, Econometria, Séries Temporais, Finanças, Análise das Demonstrações Financeiras.

Downloads

Publicado

2015-02-05

Edição

Seção

Artigos