O catolicismo e sua publicidade: reflexões a partir da construção da catedral de Nossa Senhora de Guadalupe (Foz do Iguaçu/Brasil).

Eduardo Pinto Procópio

Resumen


A proposta deste artigo é analisar as disputas e performatizações em torno da construção da Catedral de Nossa Senhora de Guadalupe em Foz do Iguaçu. Este templo é edificado dentro de um contexto onde muçulmanos, budistas e outras religiões ganham publicidade através de instalações arquitetônicas monumentais que modificam a percepção em termos materiais e sensitivos sobre a composição do campo religioso local. Nesse cenário, a Igreja Católica recorre ao mesmo modelo de publicização, endereça sua ligação com a região através dos elementos estéticos da obra, organiza eventos visando integrar a comunidade ao sentido da construção. Desse modo, ao enfatizar os acontecimentos ligados a execução do projeto (debate sobre o projeto, lançamento da pedra fundamental, celebrações, peregrinações, conclusão e inauguração de partes da obra), podemos visualizar a produção de públicos, onde um conjunto de atores se mobilizam e são mobilizados para compor os sentidos da Catedral e o papel do catolicismo na tríplice fronteira.

Palabras clave


Catolicismo; publicidade; espaço público

Texto completo:

PDF (Português (Brasil))


DOI: https://doi.org/10.22456/1982-2650.86356