Construção de pessoas, corpos e as moralidades em jogo a partir de um terreiro de Almas e Angola

Bianca Ferreira Oliveira

Resumen


Este trabalho procura desenvolver uma discussão sobre noção de pessoa, construção do corpo e moralidades, tomando como base uma pesquisa realizada num terreiro de Almas e Angola da cidade de Florianópolis/SC. As discussões sobre pessoa e corpo não são novidades no que toca a produção antropológica em torno das comumente chamadas religiões afro-brasileiras. Como se sabe no referido campo de estudos, as religiões afro-brasileiras são iniciáticas. Tal categoria, nas discussões sobre pessoa e corpo, implica tratar do caráter relacional e construtivo das concepções de pessoas, corpos, entidades e orixás. O que proponho acrescentar à discussão é a dimensão da moralidade, que pode ser pensada a partir das relações estabelecidas entre pessoas (dentro de uma família de Santo, por exemplo). O corpo em construção é central, sendo uma espécie de espaço de tomada de decisões que se inscrevem num fluxo de relações. Há uma forma ideal de construção dos corpos e ao longo deste processo de construção decisões são tomadas, escolhas são feitas e revistas, e as relações constantemente rearranjadas. Procuro não tomar o corpo ou a pessoa por uma existência ontológica dada, mas sim pensar nos fluxos de relações que são estabelecidos ao longo de suas trajetórias.

Palabras clave


construção de pessoas; corpos; moralidades

Texto completo:

PDF (Português (Brasil))


DOI: https://doi.org/10.22456/1982-2650.44453