A Busca da Saúde Integral por Meio do Trabalho Pastoral e dos Agentes Comunitários numa Favela do Rio de Janeiro

Victor Vincent Valla, Maria Beatriz Guimarães, Alda Lacerda

Resumen


Esta pesquisa tem como foco pastores de igrejas evangélicas que moram e/ou convivem com a comunidade onde atuam. A radicalidade do gesto de conviver com moradores de favela se enquadra num conjunto de gestos também radicais oriundos da religião presbiteriana. Richard Shaull, considerado o “avô” da teologia da libertação, ao vir para o Brasil, baseado na vida de Cristo, trouxe a proposta dos seminaristas irem morar em comunidades pobres. Vimos nos questionando se a convivência com os pobres pode contribuir para a melhoria das suas condições de vida, e se o trabalho destes pastores tem alguma relação com o trabalho desenvolvido pelos agentes comunitários de saúde. Os objetivos deste artigo consistem em identificar as possíveis analogias entre o trabalho dos pastores e dos agentes comunitários na construção de uma saúde integral na sociedade contemporânea; e discutir como esta convivência influi na forma de cuidado que é oferecida às classes populares.

Palabras clave


pastores presbiterianos; agentes comunitários de saúde; classes populares; processo de saúde-doença; presbyterian ministers; health communitarian agents; popular classes; health-illness process

Texto completo:

PDF (Português (Brasil))


DOI: https://doi.org/10.22456/1982-2650.2298