A FORMAÇÃO DOCENTE NA EJA: AMOROSIDADE, EXPERIÊNCIA E VALORIZAÇÃO DO PROFESSOR

JULIANA SILVA DOS SANTOS, Ivan Livindo de Senna Correa

Resumo


Este trabalho tem como objetivos refletir sobre a necessidade de formação específica para a docência na EJA e abordar a amorosidade, a experiência e a valorização docente como aspectos relevantes à ação pedagógica na EJA. A metodologia adotada para este estudo constituiu-se de uma metodologia dialógica e reflexiva, partindo das constatações da práxis cotidiana, fundamentando-se em estudos bibliográficos que abordam a temática. Observou-se que a amorosidade, a experiência e a valorização docente são fatores imprescindíveis na formação do professor da EJA – mas que essa formação deve ir além da formação universitária com estágios específicos. Necessita-se, sobretudo, de constante formação continuada, mediante seminários reflexivos, em que os docentes possam relatar as suas experiências e refletir sobre o papel político-pedagógico de seu fazer cotidiano no coletivo.


Palavras-chave


Educação de jovens e adultos; Amorosidade; Experiência; Valorização docente.

Texto completo:

PDF

Referências


ARROYO, Miguel González. Ofício de mestre: imagens e auto-imagens. Petrópolis: Vozes, 2000.

ARROYO, Miguel González. Educação de Jovens e Adultos: um campo de direitos e de responsabilidade pública. In. NOGUEIRA, Paulo Henrique de Queiroz; MIRANDA, Shirley Aparecida de (Orgs.). Miguel Gonzáles Arroyo: educador em diálogo com nosso tempo. Belo Horizonte, MG: Autêntica, 2011.

BOURDIEU, Pierre. As categorias do juízo professoral. In: NOGUEIRA, Maria Alice; CATANI, Afrânio. (Orgs.).Escritos de Educação. 9° ed. Trad. Aparecida Joly Gouveia, Revisão Maria Alice Nogueira. Petrópolis, RJ: Vozes, 2007. p. 187-216.

CARRANO, Paulo. A escola diante das culturas juvenis: reconhecer para dialogar. In: Revista Educação.Santa Maria: jan./abr.2011,v.36,p.43-56.

CARRANO, Paulo. Educação de Jovens e Adultos e Juventude: o desafio de compreender os sentidos da presença dos jovens na escola da “segunda chance”. In: Revista REVEJA (UFMG), online, 2007. Acesso disponível em:. Acesso em: 15 maio. 2015.

CORRÊA, Ivan Livindo de Senna; FISCHER, Maria Clara Bueno; SANTOS, Juliana Santos. Autonomia, trajetórias e saberes de trabalhadores estudantes da Educação de Jovens e Adultos. Educação (UFSM), v. 39, p. 301-3014, 2014.

DONATO, Sueli; ENS, Romilda Teodora. Formação de professores e profissionalidade do professoriniciante: o que dizem os textos aprovados na Anped sul, em 2010 In. IX Anped Sul –Seminário de Pesquisa em Educação da Região SulCaxias do Sul/RS, 2012, 16p.

ENS, Romilda Teodora; DONATO, Sueli Pereira. Ser professor e formar professores: tensões e incertezas contemporâneas. In: ENS, Romilda Teodora; BEHRENS, Marilda Aparecida. Ser professor: formação e os desafios na docência. Curitiba: Champagnat, 2011. p. 79-100.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia. 6 ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1996.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. 9 ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

FRIGOTTO, Gaudêncio. Educação, crise do trabalho assalariado e do desenvolvimento: teorias em conflito. In. FRIGOTTO, Gaudêncio (org.) Educação e crise no trabalho. Petrópolis: Vozes, 1998.

MEIRIEU, Philippe. Carta a um jovem professor. Porto Alegre: Artmed,2006.

MOURA, Tania Maria de Melo. Formação de educadores de jovens e adultos: realidade, desafios e perspectivas atuais. In. Práxis Educacional, Vitória da Conquista v. 5, n. 7 p. 45-72 jul./dez. 2009.

NOSELLA, Paulo. A escola brasileira no final de século: um balanço. In. FRIGOTTO, Gaudêncio (org.).Educação e crise no trabalho. Petrópolis: Vozes, 1998.

PINTO, Álvaro Vieira. Sete lições sobre educação de adultos. 16 ed. São Paulo: Cortez, 2010.maio, 1996. p. 47-63

RIBAS, MarcieleStiegler; SOARES, Solange Toldo. Formação de professores para atuar na educação de jovens e adultos: uma reflexão para o desenvolvimento e aperfeiçoamento da prática docente. In. 35ª Reunião Anual da ANPEd – Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação. Porto de Galinhas-PE, 24 de outubro de 2012, 16p.

SAVIANI, Demerval. Formação de professores: aspectos históricos e teóricos do problema no contexto brasileiro. In. Revista Brasileira de Educação,Rio de janeiro,v. 14, n. 40,p.143-155, jan./abr. 2009

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE PORTO ALEGRE. Sala de Integração e Recursos: Disponível em: .Acesso em:15 maio. 2015.

SANTOS, Juliana Silva dos; CORRÊA, Ivan L. S.. Educação de Jovens e Adultos: a inclusão na escola excludente. In: VII Seminário Nacional Diálogos com Paulo Freire, 2013, Rio Grande- RS. A educação do (a) trabalhador(a). Rio Grande-RS: FURG, v. 1. p. 1-8.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. 12 ed. Petrópolis RJ, vozes, 2011.

TARDIF, Maurice. O trabalho docente: elementos para uma teoria da docência como profissão de interações humanas. 7ed. Petrópolis/RJ: Vozes, 2012.

TEZZARI, Mauren Lúcia. Sala de Integração e Recursos (SIR) na rede municipal deensino de Porto Alegre: uma análise de um serviço de apoio especializado. In: Reunião Anual da ANPEd – Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação. Caxambu/MG, 2006. Disponível em:.Acesso em: 21abr. 2015.

VENTURA, Jaqueline. A EJA e os desafios da formação docente nas licenciaturas. In. Revista da FAEEBA – Educação e Contemporaneidade, Salvador, v. 21, n. 37, p. 71-82, jan./jun. 2012.




DOI: https://doi.org/10.22456/2595-4377.68229