Análise da saúde docente em uma escola municipal de Porto Alegre

Aline Rocha Mendes

Resumo


O presente trabalho apresenta parte dos resultados encontrados em uma pesquisa, realizada no PPGEdu-PUCRS, de cunho quantitativo, que objetivou detectar e analisar as condições de mal-estar e bem-estar de 30 professores de uma escola do Ensino Fundamental da Rede Municipal de Ensino de Porto Alegre-BR, por meio de informações sobre suas licenças para tratamento de saúde (LTS) e verificou-se que 35,4% dos professores solicitaram esta concessão, respostas a um questionário de avaliação do Bem/Mal-estar Docente, analisadas com Estatística Descritiva e Inferencial. Na análise das variáveis do questionário, inferiu-se que estes educadores parecem querer continuar na profissão docente, com metas e expectativas elevadas para si e para seus educandos, embora tenham apresentado índices elevados de estresse e exaustão. Os resultados da investigação foram divulgados na escola pesquisada, dando-se assim um retorno aos docentes.

Palavras-chave


Saúde docente; Mal-estar docente; Bem-estar docente; Licença para tratamento de saúde.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2595-4377.43898