Projeto Amora: a possibilidade de aprender matemática utilizando redes sociais apoiados nas teorias de Raymond Duval e Vygotsky.

Rodrigo Sychocki da Silva

Resumo


Neste artigo relatamos a experiência de trabalho feita com um grupo de alunos do colégio de Aplicação da UFRGS ocorrido no segundo semestre de 2006. As atividades foram ministradas na oficina de Interação Virtual e a presença das redes sociais naquela época foram determinantes para a ocorrência das atividades. O uso da internet como ferramenta de busca foi importante ao propor a sequência de atividades, pois possibilitou que os alunos desenvolvessem autonomia pela sua aprendizagem. A fundamentação teórica é feita com base nos estudos de Raymond Duval que considera a questão dos registros de representação semiótica, como hipótese para investigar os processos de aprendizagem. Ele apresenta a especificidade da aprendizagem e do ensino da matemática ligadas aos aspectos semióticos das representações matemáticas. Através dos estudos de Duval apresenta-se a possibilidade de inserir redes virtuais no ensino de alguns conteúdos de matemática propostos no currículo. A teoria da zona do desenvolvimento proximal de Vygotsky foi usada para reconhecer a importância da função do colega de aula durante o decorrer das atividades em aula, proporcionando uma aprendizagem mútua dos alunos.


Palavras-chave


Aprendizagem; representação semiótica; redes virtuais; tecnologia.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2595-4377.23897