O BARÃO E O ENCILHAMENTO: OS INVESTIMENTOS DE JOSÉ DE LACERDA GUIMARÃES NA ECONOMIA CAFEEIRA PAULISTA (1885-1893)

Gustavo Pereira da Silva

Resumo


O Encilhamento permanece como um controverso episódio na história econômica brasileira, sendo comumente seus efeitos negativos ligados à instabilidade macroeconômica que teria gerado. Todavia, há uma argumentação que realça os efeitos favoráveis à formação de empresas a partir dessas medidas econômicas. Nesse sentido, o artigo busca dar uma contribuição à compreensão dos efeitos do Encilhamento para a diversificação do capital no estado de São Paulo, considerando a escassez de estudos que atrelem diretamente o Encilhamento ao grande capital cafeeiro paulista. Para tanto, baseamo-nos na conta-corrente de José de Lacerda Guimarães (Barão de Arary) junto à casa comissária e exportadora J. F. de Lacerda & Cia., principal firma exportadora de café em Santos entre 1885-1886. Na conta-corrente constam as operações de entradas de ações, que representam compras de papéis de empresas por parte do barão, operações que se tornaram maiores e mais diversificadas no período do Encilhamento (1889-1893).


Palavras-chave


Encilhamento; barão; diversificação

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2176-5456.74976

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 
.........................................................................................................................................................................................................................

Indexadores


 PROPESQ  PROPESQ PROPESQ   PROPESQ      PERIÓDICOS UFRGS


 
.........................................................................................................................................................................................................................

Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Faculdade de Ciências Econômicas
Revista Análise Econômica
ISSN 0102-9924 / e-ISSN 2176-5456