CONSTITUIÇÃO, SITUAÇÃO E DINÂMICA DE ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS: O CASO DO APL DE AÇAÍ NA REGIÃO DO GRÃO-PARÁ (2002 A 2010)

Francisco de Assis Costa, Danilo Araújo Fernandes, Cleidianne Novais Sousa Crispim

Resumo


Comparando resultados de três pesquisas relativas aos anos de 2002, 2007 e 2010, o artigo analisa a dinâmica de crescimento do arranjo produtivo local de frutas do nordeste paraense. Lançando mão da noção cunhada pela Escola Francesa da Regulação, de regime de crescimento, os principais resultados são que o regime de produtividade do aglomerado tem garantido rendimentos crescentes de escala, com contribuições de inovação e cooperação. Trata-se, porém, de dinâmica de crescimento com condicionalidades associadas a uma taxa média de lucro decrescente. Assim sendo o regime de demanda se conformou de modo que pressões de baixa sobre os preços dos produtos finais se combinam com elevação dos preços das matérias-primas fundamentais das empresas industriais do APL. A isso, soma-se um regime institucional que favorece a crise que atinge muitas empresas do arranjo, exigindo providências que são alinhavadas nas considerações finais.


Palavras-chave


Arranjos produtivos locais; Aglomerados produtivos; Economia local; Regime de crescimento

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2176-5456.55792



 
.........................................................................................................................................................................................................................

Indexadores


 PROPESQ  PROPESQ PROPESQ   PROPESQ      PERIÓDICOS UFRGS


 
.........................................................................................................................................................................................................................

Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Faculdade de Ciências Econômicas
Revista Análise Econômica
ISSN 0102-9924 / e-ISSN 2176-5456