DISCRIMINAÇÃO RACIAL NO MERCADO DE ENFERMAGEM NO BRASIL: EVIDÊNCIAS A PARTIR DE ESTIMATIVA DE DADOS EM PAINEL

Paulo Roberto Amorim Loureiro, Tito Belchior Silva Moreira, Antônio Nascimento Júnior

Resumo


Este trabalho investiga a existência de discriminação entre os profissionais de enfermagem no Brasil utilizando o procedimento de decomposição de Oaxaca-Ransom (1994, 1999), em conjunto com a metodologia de dados em painel utilizada para estimar os parâmetros para aplicação do método. Os coeficientes são substancialmente maiores no período 1992-2011, sugerindo que há mudanças estruturais na formação dos salários para todas as coortes. Os coeficientes referentes às coortes procuram capturar os efeitos fixos dos grupos etários. O efeito fixo para os brancos (167,4%) é muito maior do que o para os não brancos (119,7%), sugerindo que os brancos teriam experimentado aumentos de salário superiores aos não brancos.

Palavras-chave


Enfermeiros; Discriminação por raça; Decomposição de Oaxaca-Ransom; Pseudopainel

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2176-5456.51214



 
.........................................................................................................................................................................................................................

Indexadores


 PROPESQ  PROPESQ PROPESQ   PROPESQ      PERIÓDICOS UFRGS


 
.........................................................................................................................................................................................................................

Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Faculdade de Ciências Econômicas
Revista Análise Econômica
ISSN 0102-9924 / e-ISSN 2176-5456