O MERCADO PUBLICITÁRIO NO BRASIL E SEUS DETERMINANTES MACROECONÔMICOS: UM ESTUDO A PARTIR DO PRINCÍPIO DA CONSTÂNCIA RELATIVA

Fábio Pesavento, André de Mattos Marques

Resumo


Nos últimos anos, o crescimento do mercado publicitário brasileiro é notável, contudo não se encontram estudos que busquem uma compreensão mais ampla dessa dinâmica. Tradicionalmente, emprega-se o Principio da Constância Relativa (PCR), o qual estabelece uma relação entre o desempenho do PIB e os gastos com propaganda. Para o período analisado (1997-2010), o PCR não encontrou suporte empírico. Para aprofundar a análise, empregou-se a Análise de Componentes Principais a fim de mensurar a influência de outros fatores macroeconômicos sobre o desempenho do mercado publicitário brasileiro. Os resultados sugerem que a dinâmica do mercado interno/externo (associado à expansão industrial e à queda do desemprego) explica 41% da variabilidade total dos dados, constituindo a principal explicação para as despesas em propaganda no período.


Palavras-chave


Fatores macroeconômicos; Despesas com propaganda; Análise de componentes principais; Economia brasileira

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2176-5456.46759



 
.........................................................................................................................................................................................................................

Indexadores


 PROPESQ  PROPESQ PROPESQ   PROPESQ      PERIÓDICOS UFRGS


 
.........................................................................................................................................................................................................................

Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Faculdade de Ciências Econômicas
Revista Análise Econômica
ISSN 0102-9924 / e-ISSN 2176-5456