COMUNICAÇÃO DO BANCO CENTRAL, EXPECTATIVAS DE INFLAÇÃO E PROFECIA AUTORREALIZÁVEL: EVIDÊNCIAS PARA O BRASIL

Gabriel Caldas Montes, Rodolfo Tomás da Fonseca Nicolay

Resumo


Estudos sobre comunicação do Banco Central, em países emergentes, ainda são escassos. Não existe, para o caso brasileiro, estudo acerca da influência da comunicação sobre as expectativas de inflação e, consequentemente, sobre a inflação. Portanto, este trabalho analisa a influência da comunicação da autoridade monetária brasileira sobre as expectativas de inflação e sobre a inflação e verifica se os comunicados da autoridade monetária possuem um caráter de profecia autorrealizável. O estudo contribui com a literatura ao elaborar – utilizando a teoria dos conjuntos fuzzy – um novo índice de comunicação e ao identificar uma situação paradoxal denominada de “paradoxo da comunicação”. Os resultados sugerem que a comunicação do Banco Central é capaz de apresentar um efeito adverso sobre as expectativas de inflação e sobre a própria inflação quando indica que há alto grau de perda de controle da inflação.


Palavras-chave


Comunicação; Expectativa de inflação; Banco Central; Política monetária; Profecia autorrealizável

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2176-5456.43537



 
.........................................................................................................................................................................................................................

Indexadores


 PROPESQ  PROPESQ PROPESQ   PROPESQ      PERIÓDICOS UFRGS


 
.........................................................................................................................................................................................................................

Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Faculdade de Ciências Econômicas
Revista Análise Econômica
ISSN 0102-9924 / e-ISSN 2176-5456