O DIREITO UNIVERSAL À SAÚDE EM RISCO: A FRAGILIDADE HISTÓRICA DO FINANCIAMENTO E AS INCERTEZAS DOS GOVERNOS LULA

Áquilas Mendes, Rosa Marques

Resumo


Este artigo procura identificar os conflitos que estiveram presentes nas bases de financiamento do SUS, ao longo de duas décadas de sua existência, destacando a permanência dos constrangimentos e das incertezas que cercearam seu desenvolvimento durante os anos dos governos Lula. Ao final desses governos, os conflitos continuam abertos e estão longe de serem resolvidos, na medida em que o SUS não conseguiu, até o momento, ter fontes estáveis, definidas e seguras para seu financiamento e não dispor de um gasto público em saúde, condizente com a média dos demais países que têm sistema universal. Argumenta-se que para enfrentar essa situação, teria sido importante que os governos Lula, antes mesmo de aumentar recursos, tivessem elevado a saúde à condição de prioridade entre as políticas de governo, valorizando-a como um direito social universal.

Palavras-chave


Saúde universal; Financiamento do SUS; Governos Lula

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2176-5456.25358



 
.........................................................................................................................................................................................................................

Indexadores


 PROPESQ  PROPESQ PROPESQ   PROPESQ      PERIÓDICOS UFRGS


 
.........................................................................................................................................................................................................................

Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Faculdade de Ciências Econômicas
Revista Análise Econômica
ISSN 0102-9924 / e-ISSN 2176-5456