PROPOSTA METODOLÓGICA PARA ESTIMATIVA DO SALDO DE EMPREGO DO COMÉRCIO INTERNACIONAL E APLICAÇÃO PARA A ECONOMIA BRASILEIRA

Umberto Antonio Sesso Filho, Rossana Lott Rodrigues, Antonio Carlos Moretto

Resumo


O objetivo deste estudo é estimar os efeitos do comércio internacional sobre o emprego setorial com base em uma proposta metodológica que usa dados das contas nacionais do Brasil do período entre 1990 e 2003. Os principais resultados mostram que o saldo do emprego do comércio internacional do Brasil foi negativo de 1990 a 2001, mesmo em anos de superávit na balança comercial, por exportar produtos de baixo valor agregado. Os maiores saldos negativos de emprego ocorrem em 1991 e 1997, aproximadamente, 4% do número de pessoas ocupadas na economia, tornando-se positivo em 2002 e 2003. O Plano Real apresentou um custo-emprego, entre 1994 e 1995, de 1,38 milhão de postos de trabalho, 2,25% do pessoal ocupado em 1995. O comércio internacional promoveu maior realocação intersetorial do emprego nos anos de 1995, 1999 e 2002.


Palavras-chave


Emprego; Comércio internacional; Contas nacionais; Insumo-produto

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2176-5456.21999



 
.........................................................................................................................................................................................................................

Indexadores


 PROPESQ  PROPESQ PROPESQ   PROPESQ      PERIÓDICOS UFRGS


 
.........................................................................................................................................................................................................................

Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Faculdade de Ciências Econômicas
Revista Análise Econômica
ISSN 0102-9924 / e-ISSN 2176-5456