A CRISE ARGENTINA DE 1890: DÍVIDA E INSTABILIDADE EXTERNA

Maria Heloisa Lenz

Resumo


A economia Argentina experimentou um período de intenso crescimento no século XIX, a Belle Époque, cujas características foram sua agregação ao mercado externo, através de produtos, capital e imigração. O financiamento e atividades bancárias também foram características deste período. Os bancos estrangeiros no país influenciaram o comportamento do sistema, principalmente as ações Baring Brothers e a adoção do padrão ouro. A crise Baring Brother, foi desencadeada pela falta de confiança dos papéis argentinos pelos investidores ingleses devido às dificuldades do governo argentino e também pela dívida externa. Este artigo consiste em dois segmentos. O primeiro tratará das características do sistema bancário argentino e a crise do Baring Brothers. O segundo descreve a evolução da dívida e dos acordos externos: o Comitê Rothschild de 1891, o Acordo Romero de 1893 e o Acordo Terry Deal de 1896.

Palavras-chave


Argentina; Dívida externa; Crise monetária.

Texto completo:

PDF () PDF () PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2176-5456.11875



 
.........................................................................................................................................................................................................................

Indexadores


 PROPESQ  PROPESQ PROPESQ   PROPESQ      PERIÓDICOS UFRGS


 
.........................................................................................................................................................................................................................

Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Faculdade de Ciências Econômicas
Revista Análise Econômica
ISSN 0102-9924 / e-ISSN 2176-5456