DESEMPENHO COMERCIAL DA INDÚSTRIA DE MAQUINAS E IMPLEMENTOS AGRÍCOLAS NO BRASIL

Carlos Alberto Cinquetti

Resumo


Na abertura comercial dos 1990s, a indústria brasileira de máquinas e implementos agrícolas ampliou suas vantagens comparativas, ao contrário do setor de bens de capital brasileiro. Analisando o padrão e volume de comércio internacional destes bens pelo Brasil, identificamos três elementos principais: "externalidades locais, custo-transporte e diferenciação em qualidade nos produtos". Iniciamos com uma sistematização teórica destas relações. Segue uma análise empírica focando, primeiro, na evolução deste comércio e, posteriormente, em seu padrão e direção. Constata-se: (a) o efeito do custo-transporte no volume e padrão de comércio; (b) a concorrência por qualidade sincronizada à renda dos agricultores; e (c) a existência de externalidades locais pelo viés geográfico desta indústria para os antigos centros agrícolas. Este viés também sugere barreiras à entrada associadas a custos fixos.

Palavras-chave


Máquinas agrícolas. Vantagens Comparativas. Custo-Transporte. Externalidades. Diferenças em qualidade.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2176-5456.10900



 
.........................................................................................................................................................................................................................

Indexadores


 PROPESQ  PROPESQ PROPESQ   PROPESQ      PERIÓDICOS UFRGS


 
.........................................................................................................................................................................................................................

Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Faculdade de Ciências Econômicas
Revista Análise Econômica
ISSN 0102-9924 / e-ISSN 2176-5456