PRECARIZAÇÃO DO MERCADO DE TRABALHO NO BRASIL: UM ESTUDO DA REGIÃO METROPOLITANA DE PORTO ALEGRE

Míriam De Toni

Resumo


As transformações no trabalho, associadas à reestruturação produtiva ocorrida no Brasil a partir da década de 1990, têm imprimido alterações substantivas e impactos diferenciados no mercado de trabalho, originando debates e interpretações conflitantes. Nesse contexto, o presente artigo tem por objetivo apreender o sentido prevalecente na evolução dos principais indicadores do mercado de trabalho, perseguindo-se a hipótese de que houve uma crescente precarização das relações de trabalho, no período (1992-2004). Para tanto, procedeu-se à construção e análise de um índice-síntese (índice de Precarização - IP), utilizando dados da Pesquisa de Emprego e Desemprego na Região Metropolitana de Porto Alegre (PED-RMPA). Ao integrar múltiplas dimensões relativas à inserção ocupacional, o IP evidenciou uma maior precarização no mercado de trabalho metropolitano, não obstante a evolução positiva quase generalizada dos indicadores ao final do período em análise.

Palavras-chave


Precarização do trabalho. Transformações do trabalho. Mercados de trabalho metropolitanos.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2176-5456.10875



 
.........................................................................................................................................................................................................................

Indexadores


 PROPESQ  PROPESQ PROPESQ   PROPESQ      PERIÓDICOS UFRGS


 
.........................................................................................................................................................................................................................

Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Faculdade de Ciências Econômicas
Revista Análise Econômica
ISSN 0102-9924 / e-ISSN 2176-5456