MODELOS DE ORGANIZAÇÃO E REPARTIÇÃO DE RENDAS NA CADEIA PRODUTIVA DO GÁS NATURAL

Helder Queiroz Pinto Júnior, Rodolfo Torres dos Santos

Resumo


Neste artigo apresentam-se critérios para comparação de modelos de organização vertical de cadeias produtivas a partir da experiência da industria de gás natural. No modelo I, forma tradicional de organização da industria, o encadeamento das transações comerciais coincide com o da produção. O modelo II difere-se do modelo I pela presença do segmento de carregadores independentes. Os critérios utilizados para comparar estas duas alternativas são: i) o
impacto sobre o preço ao consumidor final; ii) o equilibrio na repartíção da renda líquida entre os segmentos da cadeia de valor. O principal resultado é que, atendendo ao critério de repartição equânime das rendas, o modelo II garante também garante a eficácia em relação ao I em termos de menor preço ao consumidor final.

Palavras-chave


Mark-up. Estrutura de mercado. Integração vertical. Gás natural.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2176-5456.10818



 
.........................................................................................................................................................................................................................

Indexadores


 PROPESQ  PROPESQ PROPESQ   PROPESQ      PERIÓDICOS UFRGS


 
.........................................................................................................................................................................................................................

Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Faculdade de Ciências Econômicas
Revista Análise Econômica
ISSN 0102-9924 / e-ISSN 2176-5456