ESTRANGULAMENTO DA DÍVIDA EXTERNA E CRESCIMENTO ECONÔMICO NA AMÉRICA LATINA: LIÇÕES DA DÉCADA DE 80

Marco Vales Buratto, Sabino da Silva Porto Jr.

Resumo


Este artigo tem por objetivo testar empiricamente a hipótese do estrangulamento da dívida externa para os países latino-americanos. Inicia-se com uma breve apresentação da situação em que se encontravam as economias desses países após a declaração da moratória unilateral mexicana em 1982, bem como do seu desempenho em termo de crescimento econômico no restante da década de 80. Em seguida, apresentamos os fundamentos teóricos que constituem a base para o presente trabalho. Finalmente, realizamos uma análise econométrica utilizando dados em painel para os períodos 1973-1980 e 1981 -1989, que apontam os seguintes resultados: (1) não existe uma relação precisa entre estoque de dívida externa e crescimento econômico; (2) existe uma relação negativa estatisticamente significativa entre estrangulamento da dívida externa e o crescimento econômico, o que explica o desempenho das economias latino-americanas ao longo dos anos 80.

Palavras-chave


Estrangulamento da dívida externa. Crescimento econômico. América Latina. Dados em painel.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2176-5456.10673



 
.........................................................................................................................................................................................................................

Indexadores


 PROPESQ  PROPESQ PROPESQ   PROPESQ      PERIÓDICOS UFRGS


 
.........................................................................................................................................................................................................................

Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Faculdade de Ciências Econômicas
Revista Análise Econômica
ISSN 0102-9924 / e-ISSN 2176-5456